Enero - Marzo

Tabla de contenidos

Editorial

Contribución de Enfermería a la excelencia en los servicios de Salud
Alain Agramonte del Sol
75 lecturas

Artículo Original

Os desafios do recém-graduado em Enfermagem no mundo do trabalho

 

O estudo objetivou compreender como enfermeiros recém-graduados vivenciam seu primeiro emprego. Trata-se de pesquisa qualitativa, realizada com seis enfermeiros recém-graduados, em Montes Claros, Minas Gerais - Brasil. Utilizou-se entrevista para coleta dos dados, que foram gravadas e transcritas. Os dados foram trabalhados por meio da análise de conteúdo. O projeto foi submetido à apreciação e aprovado pelo Comitê de Ética em Pesquisa, parecer número 01797/11. Quanto à caracterização dos entrevistados, os sujeitos identificados pela busca ativa na instituição de saúde foram graduados em duas diferentes instituições de Montes Claros. O ano de término da graduação dos pesquisados foi, na maioria, em 2009, totalizando 66,8 % (n=04). Observa-se que o período entre a conclusão do curso e o primeiro emprego não ultrapassou um (01) ano. Ao analisar e interpretar os dados da pesquisa, fez-se a identificação dos temas mais incidentes nos discursos que permitiu a identificação de categorias que evidenciaram os desafios enfrentados, os fatores que facilitaram as entrevistadas na sua transição e a percepção de sua formação na graduação com a realidade encontrada nas instituições de saúde. Essas categorias receberam as seguintes denominações: “Os desafios da liderança e gestão”; “Competência e habilidade técnica”; “Facilidades na transição para o mundo do trabalho”; “Formação versus realidade do profissional”. O primeiro emprego representou situação de estresse e medo, sendo pontos facilitadores a formação acadêmica, realização de estágios extracurriculares e apoio dos membros da equipe. Como dificultadores, notou-se pouca idade e inexperiência, dissonância entre a teoria da graduação e a prática profissional. O primeiro emprego foi marcado por dificuldades, mas pôde ser momento para superação dos limites decorrentes da formação profissional.


Luís Paulo Souza e Souza, Weslla Sinara Soares Silva, Écila Campos Mota, Jansen Maxwell de Freitas Santana, Leila das Graças Siqueira, Carla Silvana de Oliveira Silva, Dulce Aparecida Barbosa
2682 lecturas
Eventos adversos relacionados con el cuidado de enfermería

 

Introducción: la seguridad en la atención en salud se ha convertido en una prioridad mundial, por lo cual es importantecaracterizar los eventos adversos con elfin de tomar las medidas pertinentes para prevenirlos.
Objetivo: caracterizar la población que presentó los eventos adversos, describiendo las características relacionadas con el paciente, el ambiente yel personal de enfermería.
Métodos: análisis descriptivo de una cohorte hospitalariapiloto sobre los eventos adversos relacionados con el cuidado de enfermería, en Bucaramanga, Colombia. Fueron incluidos 198 pacientes, a quienes se les aplicó en las primeras horas de hospitalización un formato que evaluaba posibles factores de riesgo para la ocurrencia de eventos adversos: úlceras por presión, caídas, flebitis y retiros de dispositivos terapéuticos.
Resultados: las características que prevalecieron con respecto al pacientefueron: lasalteraciones en el estado de ánimo, el confinamiento a la camay la dieta especial; en cuanto al ambiente, la falta de insumos para la prevención de UPP y timbres. El promedio de pacientes por enfermera profesional fue de 27,3 y en personal auxiliar de enfermería de 9,1.
Conclusiones: el conocer las características que estuvieron presentes en los pacientes que desarrollaron un evento adverso, es una primera aproximación sobre la problemática y un elemento importante para que las organizaciones de salud tengan mayores argumentos e inviertan en prácticas más seguras.


Jennifer Navas-Torres, Paula Alvarado-Muriel, José Luís González-Cartagena, Silvia Alejandra Delgado-Ortiz, Clara Lucía Domínguez, Haddiana Valero-Cárdenas, Natalia Luna-Gómez, Martha Cecilia Sandoval, Sandra Liliana Fajardo-Puentes, Lyda Zoraya Rojas-Sánchez, Mery García-Mancipe, Dora Inés Parra, Rocío Rey-Gómez, Fabio Alberto Camargo-Figuera
1156 lecturas
Leonor Mercedes Moreno-Rangel, Liliana Osorio-Gómez, Clara María Forero-Bulla, Fabio Alberto Camargo-Figuera
814 lecturas
Atividades educativas no pré-natal sob o olhar de mulheres grávidas

Introdução: as atividades educativas, sejam elas individuais ou em grupo, constituem-se em um espaço de discussão informal sobre questões relevantes para a assistência à mulher/família no ciclo gravídico-puerperal e ao recém-nascido. No entanto, parece que há uma falha nas atividades educativas, pois, mesmo frequentando o pré-natal, algumas mulheres chegam despreparadas para vivenciar o parto.
Objetivou-se: se conhecer a experiência de mulheres grávidas na participação de atividades educativas desenvolvidas no pré-natal. Pesquisa qualitativa descritiva, exploratória realizada com 17 gestantes matriculadas no programa de pré-natal de uma maternidade pública de Salvador, Bahia, Brasil. A obtenção dos dados ocorreu por meio de entrevistas, respeitando a Resolução 196/96 do Conselho Nacional de Saúde.
Resultados: demonstraram que as gestantes reconhecem a importância das atividades educativas no pré-natal e destacaram o esclarecimento de dúvidas, os temas abordados e a linguagem clara dos profissionais como alguns dos fatores que estimulam a participação nessas atividades. Entretanto, apontaram entraves para participação ativa das mesmas devido a pouca divulgação das atividades por parte de profissionais de saúde, a priorização das primigestas e o desestímulo à participação por parte de familiares que dão pouca importância a essas práticas.
Conclusão
: as (os) profissionais, principalmente enfermeiras, devem estimular a participação de gestantes nessas atividades, sejam elas primigestas ou não. Esse espaço de discussão em prol de um pré-natal qualificado tem impacto direto na promoção do empoderamento das mulheres assistidas.

Andréa Lorena Santos Silva, Enilda Rosendo do Nascimento, Edméia de Almeida Cardoso Coelho, Isa Maria Nunes
4037 lecturas
Zenia Lissette Hernandez Millan
336 lecturas

Carta al editor

La seguridad del paciente como paradigma de la excelencia del cuidado en los servicios de salud
Ysrael Garcia Casanova
156 lecturas

Reflexión y Debate

LIVIA MAGALHAES COSTA CASTRO, Elenilda Farias deOliveira, Álvaro Pereira Pereira, Climene Laura de Camargo Camargo
495 lecturas