Características psicológicas e cognitivas relacionadas aos aspectos clínicos e socioeconômicos dos pacientes em hemodiálise

Introdução: A hemodiálise contribui para a eliminação de substâncias indesejáveis ao organismo, de modo a diminuir os efeitos do comprometimento da disfunção renal, mas algumas repercussões em diferentes áreas do corpo são percebidas, como as psicológicas e cognitivas.
Objetivo:
Identificar a associação entre as características psicológicas e cognitivas do paciente em hemodiálise com seus dados clínicos e socioeconômicos.
Métodos: Pesquisa transversal, realizada com 100 pacientes em hemodiálise internados em um hospital universitário e atendidos em uma clínica de hemodiálise do Nordeste do Brasil. Os dados foram coletados, no período de dezembro de 2012 a abril de 2013, a partir de um formulário contendo dados socioeconômicos, clínicos, Mini Exame do Estado Mental, escala de ansiedade e critérios para a medição da agitação. Estudo aprovado pelo comitê de ética com protocolo 148.428 e Certificado de Apresentação para Apreciação Ética 08696212.7.0000.5537.
Resultados:
A maioria sexo feminino (52 %), idade média de 51,1 anos (±16,5), medianas de 6,5 anos de estudo e renda de dois salários mínimos. Dados laboratoriais: Ureia e creatinina alteradas em 100 % dos pacientes, potássio alterado em 73 %, hemoglobina (72 %) e hematócrito (95 %) diminuídos. Dados clínicos: 81 % hipertensos e 30 % diabéticos. Maioria dos pacientes ansiosa e agitada. Houve associação estatisticamente significativa entre: ansiedade e idade (p=0,030) e ansiedade e renda familiar (p=0,048).
Conclusões: Identificaram-se associações entre ansiedade e duas variáveis socioecômicas, idade e renda familiar, não sendo evidenciadas associações com as variáveis clínicas.

Ana Luisa Brandão de Carvalho Lira, Maria Isabel da Conceição Dias Fernandes, Ana Beatriz de Almeida Medeiros, Jéssica Dantas de Sá Tinôco, Alexsandra Rodrigues Feijão, Bertha Cruz Enders
 
Diagnósticos de enfermagem do domínio autopercepção em pessoas vivendo com AIDSIntrodução: Atualmente existem 34,0 milhões de pacientes com o Vírus da Imunodeficiência Humana (HIV) no mundo. Na América Latina estima-se que 1,6 milhões de pacientes vivem com o vírus. Diante dessa problemática, o cuidado a pessoas vivendo com Aids requer da equipe multiprofissional habilidades e competências. Objetivo: Identificar diagnósticos de enfermagem do domínio autopercepção da NANDA-Internacional e analisar a associação entre os diagnósticos mais frequentes e suas características definidoras, fatores relacionados/risco em pessoas vivendo com Aids. Métodos: Estudo transversal com 113 pessoas vivendo com Aids em um hospital de doenças infectocontagiosas. Os dados foram coletados utilizando-se um roteiro de anamnese e exame físico. Os diagnósticos foram identificados por meio do julgamento clínico de Risner e a associação foi calculada com os testes qui-quadrado de Pearson e Exato de Fisher. Resultados: Identificaram-se 11 diagnósticos, sendo os mais frequentes: distúrbio da imagem corporal; risco de dignidade humana comprometida; baixa autoestima situacional; desesperança; baixa autoestima crônica. Em geral, as características definidoras e os fatores dos diagnósticos apresentaram associação significante. Conclusões: O estudo contribuiu para a identificação dos diagnósticos de enfermagem associado a seus componentes nos pacientes investigados.
Vinicius Lino de Souza Neto, Richardson Augusto Rosendo da Silva, Marilia Ribeiro Maia, Renan Ribeiro Barbosa Alves, Flávia Allenuscha Costa Magalhaes, Felype Joseh de Souza Lima Alves e Silva
 HTML
 
Suzane Gomes de Medeiros, Viviane Euzébia Pereira Santos
 
Produção científica sobre as contribuições fenomenológicas para o estudo da tanatologia na enfermagem

Introdução: a intervenção do cuidado passa diretamente pela compreensão, reflexão, analise de como o profissional da enfermagem percebe o fenômeno do processo de morte/morrer.

Objetivo: analisar as produções científicas desenvolvidas pela enfermagem que abordam a temática tanatologia.

Método: estudo de revisão integrativa, de característica crítica e retrospectiva. Estratégia de busca: utilização da palavra-chave “fenomenologia” e descritores “enfermagem”, “cuidados paliativos” e “tanatologia”. A busca ocorreu nas bases: MEDLINE; LILACS; BDENF e SCOPUS. Critérios de inclusão: artigos disponibilizados na íntegra nos portais de dados selecionados que apresentavam aderência à temática em Português, Inglês e Espanhol, publicados entre os anos de 2011 a 2015 e que apresentassem na metodologia o referencial filosófico adotado. Critérios de exclusão: pesquisas que se encontravam repetidas nas bases de dados.

Resultados: abordam o processo morte/morrer por acadêmicos ingressantes no curso de enfermagem; a vivencia da terminalidade por intermédio da arte; o cuidado paliativo na terminalidade e a doação de órgãos após a finitude da vida.

Conclusão: a preocupação pela temática permeia o cenário acadêmico e hospitalar, mas em ambos a preocupação mais latente está ligada a humanização assistencial. As produções científicas desenvolvidas pela enfermagem que abordam a temática tanatologia presam pelo cuidado não apenas durante o processo morte/morrer, mas estende-se ao pós-morte por meio da doação de órgãos, o que demonstra um olhar holístico ao exercer o cuidar, tornando este efetivo e com repercussões positivas sobre a memória dos que recebem os cuidados. 

Fabiana Lopes Joaquim, Rose Mary Costa Rosa Andrade Silva, Eliane Ramos Pereira, Sérgio Henrique Silva Melo, Alessandra Conceição Leite Funchal Camacho
 
Atividades educativas no pré-natal sob o olhar de mulheres grávidas

Introdução: as atividades educativas, sejam elas individuais ou em grupo, constituem-se em um espaço de discussão informal sobre questões relevantes para a assistência à mulher/família no ciclo gravídico-puerperal e ao recém-nascido. No entanto, parece que há uma falha nas atividades educativas, pois, mesmo frequentando o pré-natal, algumas mulheres chegam despreparadas para vivenciar o parto.
Objetivou-se: se conhecer a experiência de mulheres grávidas na participação de atividades educativas desenvolvidas no pré-natal. Pesquisa qualitativa descritiva, exploratória realizada com 17 gestantes matriculadas no programa de pré-natal de uma maternidade pública de Salvador, Bahia, Brasil. A obtenção dos dados ocorreu por meio de entrevistas, respeitando a Resolução 196/96 do Conselho Nacional de Saúde.
Resultados: demonstraram que as gestantes reconhecem a importância das atividades educativas no pré-natal e destacaram o esclarecimento de dúvidas, os temas abordados e a linguagem clara dos profissionais como alguns dos fatores que estimulam a participação nessas atividades. Entretanto, apontaram entraves para participação ativa das mesmas devido a pouca divulgação das atividades por parte de profissionais de saúde, a priorização das primigestas e o desestímulo à participação por parte de familiares que dão pouca importância a essas práticas.
Conclusão
: as (os) profissionais, principalmente enfermeiras, devem estimular a participação de gestantes nessas atividades, sejam elas primigestas ou não. Esse espaço de discussão em prol de um pré-natal qualificado tem impacto direto na promoção do empoderamento das mulheres assistidas.

Andréa Lorena Santos Silva, Enilda Rosendo do Nascimento, Edméia de Almeida Cardoso Coelho, Isa Maria Nunes
 HTML
 
Marclineide Nóbrega de Andrade Ramalho, Thaís de Andrade Beltrão, Mariana Boulitreau Siqueira Campos Barros, Fernanda Maria Chianca da Silva, Simone Helena dos Santos Oliveira
 
Ricardo Luiz Ramos, Paulo sérgio Silva, Lijamar Souza Bastos, Nébia Maria Almeida Figueiredo
 HTML
 
Risco ocupacional entre profissionais de enfermagem de setores críticos e adesão a precaução padrão

Introdução: Os profissionais de Enfermagem estão potencialmente expostos a acidentes ocupacionais, principalmente em setores críticos do ambiente hospitalar, devendo incorporar as precauções padrão, para minimizar este risco. A adesão as precauções padrão é fortemente influenciada por fatores psicossociais, devendo esta relação ser elucidada.
Objetivo: Apreender as representações sociais de profissionais da enfermagem sobre o risco ocupacional, e analisar sua relação com a adesão as precauções padrão.
Métodos: Pesquisa exploratória, de abordagem qualitativa, fundamentada na Teoria das Representações Sociais. Os participantes da pesquisa foram 150 trabalhadores de Enfermagem de setores críticos da rede hospitalar de Teresina, Piauí, Brasil. Os dados foram coletados por meio da técnica de associação livre de palavras, e analisados pela análise fatorial de correspondência.
Resultados: O núcleo central das representações foi composto pelos vocábulos "cuidado", "habilidade técnica" e "normas". Registrou-se que, para profissionais de enfermagem com nível médio a representação do risco ocupacional esteve fortemente ligado á técnica, enquanto profissionais de nível superior forneceram á representação um enfoque mais biopsicológico. O domínio da técnica em procedimentos parece fornecer uma sensação de segurança que justifica a negligência no uso das medidas de precaução padrão.
Conclusões: Diferenças na forma de representar o risco ocupacional dentro de uma mesma categoria profissional configura-se em importante empecilho a adesão as medidas de precaução padrão. Essa diferença qualitativa possui potencial para influenciar, não somente nas taxas de adesão mas, na própria epidemiologia desses eventos e demonstra que não há, necessariamente, um senso comum dentro deste grupo profissional no que concerne a saúde ocupacional.

Odinéa Maria Amorim Batista, Maria Eliete Batista Moura, Alvaro Francisco Lopes de Sousa, Denise de Andrade
 
Amanda de Lemos Mello, Dirce Stein Backes, Marlene Gomes Terra, Rosiane Filipin Rangel, Elisabeta Albertina Nietsche, Cleton Salbego
 
Aline Krüger Ramos, Andressa da Silveira, Karina Silveira de Almeida Hammerschmidt, Danieley Cristini Lucca
 HTML
 
O cuidar em saúde mental: contribuições fenomenológicas acerca de mulheres trabalhadoras em situação de climatérioIntrodução: em 2050 poderá existir mais de dois milhões de pessoas acima dos 60 anos. Pensando na longevidade feminina é oportuno apresentar reflexões acerca da Saúde da Mental das Mulheres Trabalhadoras em Situação de Climatério.
Objetivo: compreender o significado que a mulher trabalhadora atribui à vivência do climatério e suas interfaces em relação à Saúde Mental.
Métodos: estudo qualitativo, de abordagem fenomenológica heideggeriana, entrevista de modalidade fenomenológica. Foram depoentes dezoito professoras do ensino médio que estavam no climatério.
Resultados: unidades de significado: 1 - sente cansaço, irritação, fica sensível, ansiosa, chora, sofre... muda hábitos/comportamentos... São coisas estranhas e que nunca teve, que não sabe explicar, que vêm e vão de repente, que a preocupam...; 2 - aceita como parte da vida de toda mulher e enfrenta: se controlando, levando na brincadeira e se ocupando com outras atividades. Porém, percebe as modificações trazidas pelo tempo, refere que já não consegue mais fazer as coisas como fazia. Preocupa-se mais com a vida e sente necessidade de mudanças. A interpretação destas unidades está na compreensão vaga e mediana e hermenêutica.
Conclusão: As contribuições para o Cuidado em Saúde Mental e Enfermagem é que profissionais repensem sua atuação quanto ao preparo da mulher adulta para o climatério/ menopausa, desviando-se de um modelo assistencial para um atendimento holístico e humanizado na adultez, que forneça informações, conceitos e liberdade para questionamentos. Pensa-se, serem estas, estratégias formadoras de um Cuidado Humano necessário em Saúde.
Glaucimara Riguete de Souza Soares, Elaine Antunes Cortez, Rose Mary Andrade Silva, Selma Petra Chaves Sá, Sonia Mara Faria Simoes
 HTML
 
Análise da segurança do paciente em ambienes de saúde

Introdução: a segurança do paciente é uma prioridade da Organização Mundial da Saúde e corresponde à redução, a um mínimo aceitável, dos riscos de danos decorrentes ao cuidado. Para tanto, são essenciais as ações, produtos e estratégias que atuem nessa perspectiva. Dessa forma, é pertinente a construção e socialização de iniciativas que abordem os processos de avaliação da segurança do paciente nos ambientes de saúde, uma vez que essas iniciativas aprimoram a criticidade e fortalecem a cultura de segurança.

Objetivo: analisar ambientes de saúde quanto ao nível de segurança do paciente.

Métodos: estudo descritivo, exploratório e de abordagem mista, com uma amostra intencional de dez participantes de um grupo de pesquisa. A coleta ocorreu mediante análise de dez fotografias de ambientes de saúde através do formulário eletrônico do aplicativo Google Docs. A análise dos dados desenvolveu-se a partir das ferramentas estatísticas desse aplicativo. Resultados: dos dez ambientes de saúde, oito foram considerados muito seguro, pois se constatou: a identificação do paciente; a ênfase à prática da higienização das mãos; a instalação de acessos venosos conforme técnica asséptica; a adoção de medidas preventivas para a infecção cruzada; a organização dos medicamentos e ambiente; os registros no prontuário do paciente; e a oferta de recursos estruturais adequados.

Conclusões: os ambientes de saúde, majoritariamente, foram considerados seguros para o paciente, contemplando elementos relacionados aos recursos humanos, materiais, físicos e atitudes dos profissionais.

Palavras chaves: segurança do paciente; serviços de saúde; pesquisa em enfermagem.

 

Kisna Yasmin Andrade Alves, Theo Duarte da Costa, Yole Matias Silveira de Assis, Andréa Tayse de Lima Gomes, Viviane Euzébia Pereira Santos
 HTML
 
Cecília Helena Glanzner, Deise Angélica Hoffmann
 
Análise de qualidade de objeto virtual de aprendizagem para avaliação da dor em enfermagem

Introdução: A dor é um problema se saúde pública mundial, sendo que as lacunas no processo de ensino e aprendizagem sobre a avaliação da dor contribuem para esta situação. O desenvolvimento de estratégias inovadoras para o ensino-aprendizagem, como objetos virtuais de aprendizagem, podem colaborar para melhoraria do cuidado de pacientes com dor, sendo fundamental sua avaliação quanto a qualidade.

Objetivo: Analisar a qualidade de um objeto virtual de aprendizagem para avaliação da dor aguda em enfermagem a partir do Learning Object Review Instrument 2.0 (Qualidade do conteúdo, Alinhamento aos Objetivos de Aprendizagem, Feedback e Adaptação, Motivação, Apresentação do Projeto, Interação e Usabilidade, Acessibilidade, Reusabilidade, Conformidade com normas).

Métodos: Pesquisa metodológica com abordagem quantitativa. Participaram 5 enfermeiros especialistas e 62 estudantes de enfermagem, que avaliaram as 9 variáveis do instrumento (1-Pessimo até 5-Excelente).

Resultados: Os resultados superaram a média alvo (3-Bom) entre estudantes (4,27) e especialistas (4,31). Destacaram-se entre estudantes: “Conformidade com normas” (4,47±0,88) e “Apresentação do projeto” (4,55±0,74), e entre especialistas: “Qualidade do conteúdo” (4,80±0,45) e a “Reusabilidade” (4,80±0,45).

Conclusão: A nova tecnologia possui qualidade para aplicação no processo de ensino-aprendizagem em enfermagem sobre a avaliação da dor aguda. A tecnologia é encarada pelos participantes como um procedimento educacional a ser incorporado na vida acadêmica e profissional, que colabora com o processo de aprender a aprender, de modo flexível e interativo.

Ana Graziela Alvarez
 
Cláudia Patrícia da Silva Ribeiro Claudia, Mariana Cavalcante Martins Mariana, Fabiane do Amaral Gubert Fabiane, Nádia Maria Girão Saraiva de Almeida Nadia, Denise Maia Alves da Silva Denise, Lucélia Rodrigues Afonso Lucelia
 HTML
 
Avaliação do diagnóstico de enfermagem Padrão de sono prejudicado em puérperas

Introdução: O puerpério é o período em que a mulher passa por diversas mudanças, que pode contribuir para diminuição da quantidade e qualidade do sono. Neste contexto, destaca-se o diagnóstico de enfermagem “Padrão de sono prejudicado”.

Objetivo: Identificar o diagnóstico de enfermagem “padrão de sono prejudicado” em puérperas cadastradas e acompanhadas em Unidades Básicas de Saúde.

Método: Trata-se de um estudo transversal, realizado em Unidades Básicas de Saúde, no período de janeiro a abril de 2016. A amostra foi constituída por 30 puérperas e a coleta de dados foi realizada por meio de uma entrevista estruturada com questões sobre a presença ou ausência de fatores relacionados e características definidoras do diagnóstico em estudo. Os dados foram analisados quantitativamente e foi aplicado o teste exato de Fisher para verificar a associação entre as variáveis.

Resultados: Apenas o fator relacionado “padrão conflitante do sono materno infantil” mostrou associação estatística com o diagnóstico. As características definidoras significativas foram: insatisfação com o sono, relatos verbais de não se sentir bem descansado, relatos de ficar acordado, relato de dificuldade para dormir e capacidade funcional diminuída. 

Conclusão: A identificação do fator relacionado e das características definidoras mais significativas permite ao enfermeiro a identificação do diagnóstico em puérperas de forma acurada, dando autonomia ao enfermeiro para reconhecer quais as intervenções que devem ser implementadas na assistência.   


Anna Raquel da Silva, Suzana de Oliveira Mangueira, Jaqueline Galdino Albuquerque Perrelli, Bruno Henrique Ximenes Rodrigues, Ryanne Carolynne Marques Gomes
 
Significado da modalidade de preceptoria no âmbito da residência multiprofissional em saúde num Hospital Universitário

Introdução: o exercício da preceptoria é uma construção coletiva que se dá sempre com base em encontros, aposta-se que, nesse encontro, o preceptor opere como mediador e facilitador entre o estudante e o usuário dos serviços.
Objetivo: apresentar os significados da preceptoria no âmbito da residência multiprofissional em saúde num Serviço Ambulatorial Especializado em HIV/AIDS de um Hospital Universitário.
Métodos: pesquisa descritiva, de abordagem qualitativa, do tipo etnográfico à luz do referencial teórico de Edgar Morin. Os participantes desta pesquisa foram os docentes, preceptores, e residentes que exercem atividades assistenciais e de ensino no referido Serviço Ambulatorial Especializado em HIV/AIDS do Hospital em tela, que fica localizado no estado no Rio de Janeiro, no Brasil, que estavam em atividade regular acadêmica no período definido para coleta de dados.
Resultados: os significados de preceptoria encontrados tais como: acompanhar e orientar os residentes; promover a troca de saberes; processo de ensino e aprendizagem e interlocução entre o ensino e a assistência.
Conclusões: em consonância com o pensamento de Edgar Morin, devemos nos unir contra a fragmentação. Assim, tanto os residentes como os profissionais formadores, ao integrarem teoria com a prática, constroem possibilidades reais para atender às necessidades de saúde da população.

Cosme Sueli de Faria Pereira, Cláudia Mara de Melo Tavares
 HTML
 
Atenção à saúde do homem: análise da sua resistência na procura dos serviços de saúde

Introdução: a Política Nacional de Atenção Integral à Saúde do Homem foi criada para direcionar as ações de saúde e reduzir os altos índices de morbimortalidade masculina. Traz a reflexão sobre masculinidade e concepções de gênero.
Objetivos:
identificar as causas que levam os homens a desenvolverem resistência no cuidado da sua saúde, e saber se as concepções de gênero trazem obstáculos à procura aos serviços de saúde.
Métodos: foi uma pesquisa descritiva com abordagem qualitativa, realizada com moradores cadastrados na área de uma unidade básica de saúde do município de Guanambi, Bahia. Foram entrevistados 25 homens de 20 a 89 anos, com o uso de formulário semiestruturado.
Resultados: os homens são resistentes no cuidado da sua saúde devido a sentimentos de medo, vergonha, e por causas comportamentais como a impaciência, o descuido, prioridades de vida, e ainda com as questões relacionadas com a forma de organização dos serviços de saúde. Observou-se que os fatores ligados ao gênero exercem forte influência, muitas vezes até como obstáculo.
Conclusões:
constatou-se a necessidade que a Política de Saúde do homem seja repensada e melhor trabalhada quanto aos determinantes que envolvem o processo saúde doença desse público e que os profissionais entendam as suas singularidades. Esta pesquisa forneceu subsídios para que outras discussões sejam feitas com o intuito de proporcionar meios para a compreensão e adoção de estratégias que visem a implementação efetiva desta Política.

Danilo Boa Sorte Teixeira
 HTML
 
Contribuciones de las Tecnologías Digitales en la Educación Permanente de Enfermeras

Introducción: El avance tecnológico de la sociedad en los últimos años ha requerido una actualización por parte de los individuos para satisfacer las nuevas demandas en los sectores sociales, incluso en el área de la salud. Las Tecnologías de la Información y la Comunicación son herramientas que permiten nuevas interacciones y creaciones de espacios favorables al proceso de enseñanza-aprendizaje, actuando como facilitadores en la construcción e intercambio de conocimiento, estimulando el ejercicio de autonomía de los sujetos involucrados.

Objetivo: analizar los hallazgos de la producción científica sobre la inserción de las Tecnologías de la Información y la Comunicación en el proceso de Educación Permanente de los enfermeros en el período de 2008 y 2018.

Métodos: revisión integrativa de la literatura. Para la selección de los artículos se utilizaron las bases de datos PubMed y LILACS, a partir de la pregunta orientadora: ¿cuál es la contribución de las Tecnologías de la Información y la Comunicación a la Educación Permanente de los enfermeros? Para el análisis e interpretación de los datos, se optó por la categorización temática.

Conclusiones: las referencias seleccionadas mostraron las tecnologías digitales como herramientas educativas relevantes para la educación permanente de los enfermeros, siendo capaces de potenciar la adquisición de conocimiento de los profesionales.

Lorena Fernanda Silva de Oliveira Nunes, Cecília Nogueira Valença, Maria Carolina Batista da Silva
 
Yole Silveira, Kisna Andrade, Viviane Santos
 HTML
 
Ana Luisa Brandão de Carvalho Lira, Maria Isabel da Conceição Dias Fernandes, Fernanda Beatriz Batista Lima e Silva, Allyne Vitor Fortes
 
Desafíos experimentados por los profesores en la enseñanza de habilidades de gestión

Introducción: Las Directrices Curriculares Nacionales del curso de graduación en Enfermería (DCNs/ENF) proponen cambios en la educación y formación de las enfermeras a través de la construcción de un nuevo perfil académico, con énfasis en las habilidades y capacidades.
Objetivo: Conocer la percepción de los profesores en el desarrollo de las capacidades de gestión en los estudiantes de la licenciatura en enfermería.
Métodos: Transversal, descriptivo con enfoque cualitativo. Se llevó a cabo con 09 profesores de una universidad privada en el estado de Sao Paulo, Brasil. Los datos fueron recolectados de enero a mayo de 2013. Los datos fueron analizados de forma sistemática basada en el análisis de contenido.
Resultados: Cinco temas principales surgieron y a través de ellos fue posible identificar la formación académica que se centró en la atención de enfermería, así como la importancia de adquirir conocimientos técnicos y científicos, dificultades de los alumnos en relación con las cuestiones de gestión.
Conclusiones: Los maestros reconocieron la importancia de desarrollar la capacidad de gestión, aunque se mencionan solo tres de ellos, como vitales para el desarrollo de las actividades de gestión. Se utilizan la relación entre teoría y práctica para facilitar la enseñanza y el aprendizaje. 

Luciene Rodrigues Barbosa, Maria de Belém G. Cavalcante, Luciane Lúcio Pereira
 
Rita de Cássia Rocha Moreira
 HTML
 
Conhecimento e prática do autoexame das mamas por acadêmicas de enfermagemIntrodução: O autoexame possibilita a avaliação e detecção precoce de alterações das mamas. No entanto, não substitui o exame físico realizado por profissional de saúde qualificado para essa atividade. A frequência de realização influencia diretamente a acurácia do método e estimula o autocuidado. Objetivo: Verificar se acadêmicas de enfermagem realizam o autoexame das mamas. Método: Trata-se de um estudo descritivo e exploratório de caráter transversal, realizado em um Curso de Graduação em Enfermagem localizado no município de Montes Claros, Minas Gerais, Brasil. Os sujeitos do estudo foram 202 acadêmicas de uma instituição privada de ensino superior O instrumento de coleta de dados se constituiu de questionário estruturado elaborado pelas próprias pesquisadoras e validado pelo estudo piloto. O projeto foi submetido à apreciação e aprovado pelo Comitê de Ética. Resultados: Evidenciou-se que as acadêmicas não realizam o autoexame das mamas. A principal barreira para não realização do exame foi o esquecimento e não saber a técnica correta. Conclusão: Recomenda-se repensar as formas de ensinar-aprender a temática nas universidades, na perspectiva da aprendizagem significativa e para que a mulher; futura enfermeira, possa responsabilizar pela sua saúde e compreender o seu papel de cuidadora a partir da prevenção do câncer de mama e assumindo o autocuidado.
Ludmila Mourão Xavier Gomes, Marta Conceição Alves, Tatiane Barbosa Santos, Thiago Luis de Andrade-Barbosa, Maisa Tavares de Souza Leite
 HTML  PDF
 
A percepção dos enfermeiros acerca do exame físico realizado em clientes hematológicos hospitalizados

Introdução: Para garantir a confiabilidade na assistência de enfermagem a clientes com distúrbios hematológicos, por meio de procedimentos seguros, baseados em ações as mais científicas possíveis, é imprescindível a realização de um exame físico de qualidade, com foco nos principais distúrbios acometidos por esses clientes.

 

Objetivo: Analisar a visão dos enfermeiros acerca do exame físico realizado em clientes hematológicos hospitalizados.

 

Método: Pesquisa qualitativa com dez enfermeiros atuantes no cuidado a clientes hematológicos em um hospital referência de doenças hematológicas do estado do Rio de Janeiro. Os dados foram coletados mediante entrevista semi estruturada e analisados através de análise temática.

 

Resultados: Identificamos que 100% participantes responderam que realizam o exame físico na sua prática profissional. Em relação à pergunta que abordava o principal componente que deve ser identificado pelo enfermeiro durante a execução do exame físico do cliente hematológico, encontramos que o sangramento foi à resposta mais verbalizada pelos participantes. Observou-se uma preocupação na identificação dos problemas psicoemocionais decorrentes de uma patologia hematológica.

 

Conclusão: A identificação correta dos problemas apresentados pelos clientes hematológicos, através de uma avaliação clínica cuidadosa, torna-se fundamental para o desenvolvimento de ações que favoreçam uma melhora na qualidade da assistência a saúde.

vinicius rodrigues souza, Gisella de Carvalho Queluci, Amanda Ribeiro Mendonça, Suelem Couto Frian Dias, Juliane da Silveira Jasmim
 
Elementos 26 - 50 de 62 << < 1 2 3 > >> 
Consejos de búsqueda:
  • Los términos de búsqueda no distinguen entre mayúsculas y minúsculas
  • Las palabras comunes serán ignoradas
  • Por defecto, sólo aquellos artículos que contengantodos los términos en consulta, serán devueltos (p. ej.: Y está implícito)
  • Combine múltiples palabras conO para encontrar artículos que contengan cualquier término; p. ej., educación O investigación
  • Utilice paréntesis para crear consultas más complejas; p. ej., archivo ((revista O conferencia) NO tesis)
  • Busque frases exactas introduciendo comillas; p.ej, "publicaciones de acceso abierto"
  • Excluya una palabra poniendo como prefijo - o NO; p. ej. -política en línea o NO política en línea
  • Utilice * en un término como comodín para que cualquier secuencia de caracteres concuerde; p. ej., soci* moralidad hará que aparezcan aquellos documentos que contienen "sociológico" o "social"